HISTÓRICO

O R.I.V. surgiu no final de 1988 com Cláudio Freitas na guitarra,  Uil Camilozzi na bateria/vocal e Luciano Moraes no Baixo. Em 1989 entra na Banda, Sandro Martins na bateria e Helbert de Sá na Guitarra e Uil fica apenas nos vocais. Seis meses antes da gravação do LP 7″ – “RHYTHMS IN VIOLENCE”, Uil muda-se para os E.U.A. Para substituí-lo entra o vocalista Davidson Silva. O lançamento deste LP foi bastante elogiado pela crítica mostrando que o R.I.V. tinha uma proposta própria de som que na época era o CROSSOVER ou seja a mistura do Thrash Metal com o som Hardcore.

O R.I.V. começou a chamar a atenção e inclusive abriu um show para o SEPULTURA no lançamento do disco “Beneath the Remains” em BH em agosto/1991. Houve um público de mais de 3000 pessoas na antiga casa de shows Ginástico.

Pouco tempo depois houve a saída de Cláudio e Sandro, e foi feito um convite a Ricardo Parreiras (ex-DISEASE) para assumir a bateria.  A banda permaneceu com apenas um guitarrista. E em 1992 com a ajuda do Técnico em Masterização, Eugênio de Sá, foi gravado o LP 12″ – “Is this a Modern World?”.  Este pode ser considerado o primeiro LP de Metal do Brasil gravado com a tecnologia de Trigger de bateria que hoje é padrão de gravação de várias bandas no mercado nacional e internacional.  Seu lançamento foi em 1993.

Em 1996 o Baixista Luciano muda-se para os E.U.A e os outros integrantes tiveram objetivos diferentes. A banda entrou num processo de término de atividades e um período de “incubação”. Pararam os shows e ensaios.

Houve algumas tentativas de voltar o R.I.V. ao longo dos anos, porém somente  a partir do final de 2015 houve o retorno efetivo da banda.  Então a banda RHYTHMS IN VIOLENCE depois de vinte anos volta a ativa com os membros da formação original HELBERT DE SÁ (agora nos vocais/guitarra) e CLÁUDIO FREITAS (guitarra) junto com o baterista do segundo álbum RICARDO PARREIRAS e para completar o grupo RODRIGO BOECHAT no baixo. “A nova proposta é fazer um som que a banda batiza como PROGRESSIVE CORE ou simplesmente PROG-CORE. Um som estritamente trabalhado com bases rápidas e variadas, com uma bateria porrada explorando ao máximo a criatividade, um baixo marcante e, finalmente, com um vocal maduro/agressivo sem faltar no CROSSOVER, THRASH METAL e HARD CORE.”

Em junho de 2016 foi gravada a DEMO CD “Welcome to PROG-CORE” com 4 músicas: HEADACHE, ANIMAL (regravação da música do primeiro album), FREAKS IN ACTION e NO…P.A.S. Foram distribuídas mais de 1000 CD demos deste trabalho. Este foi o primeiro trabalho artístico gráfico de Helbert de Sá. A capa do encarte foi bastante elogiada pela crítica e relembrou bastante as origens do R.I.V. E a proposta inovadora deste estilo de som foi primordial para a gravação do CD “PROG-CORE”.

Em 2016 e 2017 o R.I.V. Foi convidado a participar em duas coletâneas: Expresso do Subúrbio V2 com a música “Animal” e RODIE-METAL 9 com a música “Headache” ambas do CD Demo “Welcome to Prog-Core”.

A nova proposta musical do R.I.V. entitulada PROG-CORE chamou a atenção da maior revista de Heavy Metal do Brasil, a RODIE CREW, que na edição #226 fez uma chamada na seção GARAGE DEMOS que obteve uma excelente repercussão.

Em 2017, a banda conta apenas com os membros Helbert de Sá e Ricardo Parreiras.  O grupo se focaliza na gravação do novo CD – “PROG-CORE” previsto para sair no final do mesmo ano. Em maio de 2017 dois meses antes de entrar em Studio o R.I.V. é apresentado à baixista Ana Lima, por Eugênio de Sá. Os membros fizeram um convite para a mesma participar das gravações do CD PROG-CORE. Para Helbert de Sá  “Ana lima é única, além de ser uma excelente baixista pegou o espírito do som do R.I.V. Seu trabalho de baixo no CD foi fenomenal ela é perfeita.”.

As gravações do CD “PROG-CORE” começaram em julho de 2017 e terminaram em maio de 2018.  O estúdio escolhido foi o STUDIO EMINENCE onde o técnico de áudio ALAN WALLACE  participou das gravações da bateria, vocais e baixo. As guitarras foram gravadas no HOME STUDIO do R.I.V. gravadas pelo engenheiro de áudio Helbert de Sá. A mixagem e masterização final ficou por conta também de Helbert de Sá.

O R.I.V. agora segue sua atividades apresentando-se em shows e preparando um novo material para 2020.

VIDEO

Ensaio

Icon, programs, browsers
Web, net, posts
Bytes, zeros, ones
Office, signals, social
Is infected, for malware or virus, not safe
Crackers will tease
Hackers will steal
Bytes, zeros
Ones, office,  signals, social
The form of the byte
The form of the byte
The form of the byte

Spiral – Prog Core – R.I.V. – 2018

DISCOGRAFIA

LOJA

embreve-karai-trabalhando

SHOWS

embreve-karai-trabalhando