Marcello Pompeu – Korzus


Pompeu Por Karai

Uma semente do Metal. Hoje, uma árvore do Metal! Um kara centrado em família, música e literatura. Um desses karas caros. E raros.

Frontman de respeito mundial, Marcello Pompeu, vocalista do poderoso Korzus

Por Casito

Marcello Pompeu, como foi 2017 para o Korzus?

Olá, 2017 não foi um ano normal, as coisas foram lentas, muito por mim, que tive problemas de saúde e me afastei dos palcos por 4 meses, fora outras coisas pessoais que aconteceram, mas passou, e estamos começando a acelerar para 2018.

 

Com que olhos você você viu o Brasil em 2017?

Com olhos de um patriota pessimista.
Infelizmente o panorama é horrível.
E não vejo melhoras em pouco tempo.

 

Qual a importância das letras de música na sua opinião? O público se interessa pelas letras?

Acho muito importante. A letra toca as pessoas e muitas delas agem conforme ela. Acredito que existam muitas pessoas que se apegam , curtem e discurtem uma letra, pelo menos no metal, aqui que a cultura musical é diferente dos demais estilos de música.

 

Qual a maior satisfação que você teve com música até hoje? Foi na platéia ou em cima do palco – ou no backstage?

Poder viver dela nos últimos 27 anos da minha vida, fazendo metal, cantando ou produzindo
Isso é muito gratificante principalmente por ser headbanger e viver no Brasil.


Qual a melhor maneira de entender o que acontece no mundo underground?

Vivendo ele.

 

Quais bandas de metal nacional merecem a sua atenção hoje em dia?

São muitas. Project 46, Nervosa, John Wayne, Worst, Rygel, Sudaka, Sinaya, Haze, entre tantas. A safra tá muito boa.

 

O que mais você ouve e curte?

Boa música, mas o que ouço mais são as bandas que produzo.

 

O que pode mudar para melhor nos eventos que os produtores nacionais oferecem para as nossas bandas?

Olha ai é complicado.Depende muito do calibre do produtor em questão: Existem os picas, os que fazem o show rolar, os que pagam bem, os que.produzem bem um evento,e tem os picaretas, os pequenos , os sem experiência, os mulekes. Acho q desses todos vocês devem fugir dos picaretas e mulekes.O resto, fazem parte da cena e.mesmo não sendo como sonham, eles movimentam de certa forma.

 

O rock ainda têm o poder de transformar mentalidades e efetivar mudanças sociais e políticas duradouras?

Acho que sim. Quando não acreditar nisso, uma boa parte do sentido acabará para mim.

 

Quais livros fizeram a sua cabeça?

Putz, leio muito pouco, uma pena, mas gostei muito de uma autora chamada PATRICIA MELO.

 

O que falta no Metal Nacional?

Milhões de fãs. Por isso lutamos para mantermos a chama para que novos headbangers surjam e a legião aumente, já que somos muito mais que nos anos 80. Mas…quanto mais, melhor.

 

Cerveja, água, tequila, whisky, suco, cachaça, refri?

Vinho, refri, cerva diferente, água, suco.

 

Você também escreve poemas em uma de suas páginas do Facebook. São muito fortes em sua poesia elementos que expressam a solidão, o sofrimento, a dor a agonia do homem e suas desesperanças. Você descreve um “mundo em preto e branco”, como neste trecho:

…As mãos calejam
Trabalho, esforço sem causa
A pele enruga
Cansado de guerra sem pausa
A vontade acaba
Fome, tristeza sem fim
Os olhos se fecham
Sem ar, inertes, só raios em mim
Poucos encantos sobraram
Luzes, velas e flores
Num mundo bicolor
Preto e branco
Amaldiçoando todas as outras cores

 

As letras do Korzus expressam as mesmas agonias e mazelas descritas em sua arte poética?

Sim, é o meu estilo de escrita, me tornei poeta por acaso, nem sei na real se posso me classificar como poeta já que comecei em final de maio a escrever poesias. Escrevi um pouco de tudo, se for dar uma geral na minha obra, mas a depressão, tristeza, e o que descreveu na pergunta, realmente são coisas que, nesse momento de vida, gosto de escrever. Principalmente para aqueles que estejam passando por algo igual às minhas linhas. E verá que não está só, nesse sentimento, humano.

 

Uma outra faceta de sua escrita é carnal, visceral. Vemos trechos com características erótico-sensuais, como este:

Molhado de tanto desejo
Suor misturado no beijo
Curvas que resistem ao molejo
De tão macio, eu rastejo

Quais universos são cobertos pela sua poesia? O que (ou quem) o inspira a escrever?

Pois é, minha resposta anterior cobre um pouco o que me perguntou agora. Na verdade, inspiração vem.São fatos, casos e acontecimentos, às vezes sonhos, não de dormir, mas algo que sonhe em ter, depende muito. Geralmente escrevo nas altas madrugadas, cansado, no limite mental, e as frases surgem com a mente vazia e cansada. Não sei explicar muito sobre inspiração, porque ela vem. E não é na hora que quero. Acontece. E ela me leva.

 

 

Conversando com você um dia desses, você me disse que está dando caminho a projetos de saraus e publicações de livros. Como andam esses planos e qual a sensação de estar trilhando essas novas estradas?

Pretendo fazer. O livro tá quase pronto. Quer dizer, o material a ser publicado. Aí terei que montar um conceito e correr para publicá-lo.
Quanto ao sarau, queria fazer o 1° sarau do Pomps agora em dezembro, mas ficou muito em cima, tô com muita demanda devido ao tempo parado. Projeto esse que vai ficar prá 2018. Esse trabalho literário tô gostando muito, tô adorando fazer parte desse universo que é altamente novo pra mim e tenho muito a aprender ainda.

 

E aquele recado especial para os leitores da Karai…

Queria agradecer a Karai pelo espaço cedido a mim, mandar um abraço a todos leitores!
Feliz natal e um ótimo 2018 a todos! Paz, saúde e sucesso a todos! Obrigado.

 

 

LInks Korzus

Korzus - Truth

Korzus - I am your god

1 Comentário

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário