HISTÓRIA

Holocausto, a máquina de guerra suja foi acionada novamente.

Uma das bandas mais malditas e brutais da primeira geração de metal extremo brasileiro está de volta ao fronte de guerra.

Holocausto é uma das principais bandas de metal do Brasil, considerada a primeira banda de War Metal do mundo. Formada em 1984 inicialmente com o nome de Asmodeu por Rodrigo F. (vocal) e Valério Exterminator (guitarra), já em 1985 recrutam Marco Antônio (baixo) e Nedson Warfare (bateria) e assumem definitivamente o nome de Holocausto. As primeiras composições já apresentavam témáticas apocalípticas e controversas, como guerras e nazismo, e a brutalidade sonora extrema, característica das bandas de Belo Horizonte como Sepultura e Sarcófago.

Nesse mesmo ano em um acampamento o baixista Marco morre afogado num lamentável acidente, uma perda terrível para a banda. Marco deixa em parceria com Valério duas músicas: Destruição Nuclear e Escarro Napalm. Em seu lugar é convidado o baixista e vocalista da banda Massacre: Anderson Guerrilheiro.

Em 1986 participam da lendária coletânea Warfare Noise da Cogumelo Records juntamente com Sarcófago, Mutilator e Chakal, com as músicas Destruição Nuclear e Escarro Napalm, um marco da música pesada no Brasil.

Em 1987 após a saída de Nedson Warfare entra Armando Nuclear Soldier (ex-Sarcófago) e gravam o clássico absoluto Campo de Extermínio, controverso e maldito. Um dos discos mais polêmicos e bastardos do metal sul americano. A agressividade rompia todas as barreiras e era levada ao último expoente nos shows da década de oitenta.

Por motivos pessoais Valério e Armando deixam a banda já com um segundo disco na linha do Campo de Extermínio quase todo composto. Essas baixas são muito sentidas principalmente em relação a sonoridade já que Valério era seu principal compositor.

Entre os anos de 88 a 93 passam por várias mudanças na formação e na estética e gravam Blocked Minds (Crossover) 1988, Negatives (Technical Thrash Metal) 1990 e Tozago as Deismo (Industrial/Avant Garde Metal) 1993. Em 1994 cessam as atividades e só retornam a ativa 10 anos depois onde gravam o albúm De Volta ao Front (Warcore) em 2004. Em 2007 encerram as atividades novamente.

Em 2015 o Holocausto retorna definitivamente às suas raízes extremas tocando o puro War Metal do início da banda. Para isso contam em suas fileiras com os veteranos cães de guerra da formação original de 1985. Rodrigo F., Valério
Exterminator, Anderson Guerrilheiro e Nedson Warfare. Gravam o álbum WAR METAL MASSACRE, pelo selo norte americano NUCLEAR WAR NOW.

Fazem shows internacionais: BERLIM, CHILE e PERU, e levam seu WAR METAL para shows em FORTALEZA, SÃO PAULO, BRASÍLIA, BELO HORIZONTE, VARGINHA, e etc.

Por problemas particulares o baterista Nédson comunica sua saída da banda, e em seu lugar retorna o baterista da formação clássica que gravou o álbum Campo de Extermínio: Armando Nuclear Soldier.

Com essa formação fazem o show de comemoração dos 30 anos de lançamento desse álbum, junto com a banda canadense BLASPHEMY, e as brasileiras GOATPENIS e SEXTRASH.

A cadela raivosa e bastarda está novamente no cio.

LYRICS VIDEO

Eu Sou a Guerra

“Seus olhos se renderam a eterna maldição
Suas almas foram violadas pelo inimigo
Mentes sabotadas, corpos decaptados
Guerrilheiros estão farejando o rastro da morte”

  • 1987 – Guerrilheiro Suicida – Campo de Extermínio

DISCOGRAFIA

LOJA

SHOWS

Monsters of Metal MG

Contagem Regressiva

2017/06/10 19:00:00